Quem Somos

O MCP é um movimento de camponeses e camponesas; popular; de massa e de militantes. O Movimento se organiza em grupos de base, é autônomo e respeita a diversidade dos povos. É um movimento que reúne, organiza, mobiliza e prepara as camponesas e os camponeses para defenderem e conquistarem seus interesses.

O MCP é um movimento camponês nacional, cujo papel social é produzir comida limpa, barata e de qualidade para o conjunto da sociedade e que, a partir da luta econômica específica e de um processo sistemático de formação, incorpora-se à luta da classe trabalhadora por uma nova ordem social.

Camponesas e camponeses

Primeiro, é importante entendermos o que significa ser Camponês e ser Camponesa. Nossa característica principal é trabalhar na terra. Não importa se é proprietário, parceiro, arrendatário, posseiro, vazanteiro, meeiro, pescador, enfim, existem várias formas de ser camponês e camponesa. O importante é destacar que ser Camponês e Camponesa significa não explorar o trabalho de outras pessoas, ou seja, trabalhar nós mesmos a terra com a família. As vezes até pode precisar de algum tipo de ajuda: mutirões, busca-se ajuda dos vizinhos ou contrata-se força de trabalho temporária, mas nunca se vive apenas do trabalho do outro.

Objetivos:

  • Avançar na construção da autonomia camponesa;
  • Avançar na construção da soberania alimentar popular;
  • Contribuir para a construção de um Projeto Popular para o Brasil.

Linhas Estratégicas de Ação:

  • Diversificação das fontes de rendimento familiar camponesa;
  • Oferta de alimentos para garantia da soberania alimentar popular nacional;
  • Cooperação camponesa;
  • Superação das relações capitalistas de produção e da dependência ao capital;
  • Verticalização da comercialização dos produtos camponeses;
  • Estruturação de modelo tecnológico dentro da realidade camponesa.

Nossos Símbolos:

  • A Bandeira é nosso símbolo mais forte. É nosso símbolo maior. Representa nossa organização. Todo Militante do MCP deve ter sua bandeira. Em todos os lugares onde estiver (encontros, lutas, eventos…), também estará nossa bandeira. Em nossos espaços nunca pode faltá-la.  Devemos cuidar muito bem dela. Nunca devemos usá-la como forro de mesa, nem sentar ou pisar nela.
  • Cor verde: simboliza a esperança de construir um mundo melhor e mais justo, a preservação de nossa Biodiversidade.
  • Cor vermelha: significa o sacrifício e sangue derramado na luta por outros companheiros e companheiras.
  • Cor preta: representa nosso luto e a nossa homenagem a todos as lutadoras e lutadores que tombaram lutando pela nova sociedade.
  • Sol: significa um novo horizonte, ao qual sonhamos em chegar: a construção do projeto popular para o Brasil.
  • O camponês e camponesa: caminhando, significa que o homem e a mulher também estão em movimento pela transformação, pela construção da autonomia camponesa, da soberania alimentar e de um projeto popular para o Brasil.
  • As ferramentas: significam que os camponeses e camponesas possuem uma dupla missão, que é produzir alimentos saudáveis para os trabalhadores/as e cuidar da natureza.
  • A mão semeando as sementes: significa a construção de nossa autonomia e soberania enquanto camponeses e camponesas. Plantar o novo, de onde nascerá uma sociedade mais justa e igualitária.